cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

[ad_1]

O Concerta é um medicamento de prescrição usado para tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Essa condição afeta sua capacidade de prestar atenção. Também pode causar impulsividade e hiperatividade, além de movimentos excessivos.

O Concerta é aprovado para uso em crianças com 6 anos ou mais e em adultos com mais de 65 anos.

Concerta vem em comprimidos que são tomados por via oral uma vez por dia. Os comprimidos têm liberação prolongada, o que significa que liberam o medicamento ao longo do tempo.

Concerta contém a droga metilfenidato. Pertence a uma classe de medicamentos chamados estimulantes. O Concerta funciona aumentando os níveis no cérebro de dois neurotransmissores (mensageiros químicos) chamados noradrenalina e dopamina. Aumentar esses níveis de neurotransmissores ajuda a estimular o cérebro, o que pode melhorar os sintomas do TDAH.

Eficácia

Estudos demonstraram que o concerto é eficaz no tratamento do TDAH em adultos e crianças. Os resultados de alguns desses estudos são descritos abaixo.

Eficácia em crianças

Três ensaios clínicos diferentes estudaram o uso de Concerta em crianças de 6 a 12 anos. Foi observada uma diminuição significativa na desatenção e hiperatividade em crianças que tomaram Concerta em comparação com aquelas que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo).

Um estudo que incluiu adolescentes (crianças de 13 a 18 anos) utilizou a Escala de Avaliação de TDAH do Investigador para medir os sintomas de TDAH. Para essa escala, pontuações mais baixas indicam menos sintomas de TDAH, enquanto pontuações mais altas indicam mais sintomas de TDAH. Nos adolescentes que tomam Concerta, as pontuações diminuíram cerca de 15 pontos. Em comparação, em adolescentes que tomam placebo, os escores diminuíram em menos de 10 pontos.

Eficácia em adultos

Um ensaio clínico também mostrou que o Concerta reduziu significativamente a desatenção em adultos que tomam o medicamento em comparação com pessoas que tomam um placebo. A Escala de Classificação de TDAH para Adultos em Connors (CAARS) foi usada para medir os sintomas de TDAH das pessoas durante esses estudos. Para essa escala, pontuações mais baixas indicam menos sintomas de TDAH, enquanto pontuações mais altas indicam mais sintomas de TDAH.

Nos adultos que tomam 18 mg de Concerta uma vez ao dia, sua pontuação diminui em cerca de 10,6 pontos. Nos adultos que tomam 36 mg da droga, as pontuações diminuíram cerca de 11,5 pontos. Nos adultos que tomaram 72 mg de Concerta, a pontuação diminuiu 13,7 pontos. Em comparação, as pontuações diminuíram 7,6 pontos nas pessoas que tomaram o placebo.

Concerta é uma substância controlada?

Sim, o Concerta é uma substância controlada. Isso significa que o Concerta é regulamentado pelo governo federal. É regulado porque as pessoas às vezes podem se tornar dependentes da medicação. A dependência de um medicamento significa que seu corpo precisa dele para que você se sinta normal. Essa condição pode levar as pessoas a abusar de uma droga.

O concerto é considerado um medicamento do Anexo II (CII). Os números de programação mostram quão facilmente o medicamento pode ser mal utilizado. Os medicamentos do agendamento II, como o Concerta, têm maior risco de serem mal utilizados do que os medicamentos com um número de agendamento mais alto.

Sempre mantenha seu medicamento em um local seguro, onde outras pessoas não possam acessá-lo. Isso ajuda a impedir que outras pessoas usem mal a droga. É ilegal vender ou dar seus comprimidos de Concerta a qualquer pessoa que não tenha receita médica.

Antes de você ou seu filho começar a tomar Concerta, converse com seu médico se você ou seu filho tiver histórico de uso indevido de drogas. O seu médico pode recomendar se Concerta é ou não uma boa opção de tratamento.

O concerto está disponível de forma genérica. O nome genérico para este medicamento é metilfenidato ER (liberação prolongada).

Medicamentos genéricos geralmente são mais baratos que medicamentos de marca. No entanto, medicamentos genéricos e de marca contêm o mesmo medicamento ativo e funcionam da mesma maneira dentro do corpo.

Concerta contém a droga ativa metilfenidato em uma formulação duradoura.

A dose de Concerta prescrita pelo seu médico dependerá de vários fatores. Esses incluem:

  • o tipo e a gravidade da condição que você está usando o Concerta para tratar
  • sua idade
  • outras condições médicas que você possa ter

Normalmente, seu médico o iniciará em uma dosagem baixa. Depois, eles o ajustam ao longo do tempo para atingir a quantidade certa para você. O seu médico prescreverá a menor dose que forneça o efeito desejado.

As informações a seguir descrevem as dosagens geralmente usadas ou recomendadas. No entanto, certifique-se de tomar a dose prescrita pelo seu médico. O seu médico determinará a melhor dose para atender às suas necessidades.

Formas e vantagens de medicamentos

Concerta vem em comprimidos que são tomados uma vez ao dia. Este medicamento é tomado apenas uma vez por dia, uma vez que dura cerca de 12 horas em seu corpo.

O concerto está disponível nestes pontos fortes:

Dosagem para TDAH

A dose inicial típica para adultos, com idades entre 18 e 65 anos, é de 18 a 36 mg, administrada por via oral uma vez ao dia pela manhã. O seu médico pode aumentar a sua dose de Concerta em 18 mg por dia, semanalmente, após o início do medicamento.

Por exemplo, digamos que você comece a tomar 36 mg por dia e essa dose não esteja funcionando para você. Após pelo menos uma semana, seu médico pode aumentar sua dose para 54 mg por dia. Depois de mais uma semana, se essa dose ainda não estiver funcionando para você, seu médico pode aumentar sua dose para 72 mg por dia. A dose máxima de Concerta em adultos é de 72 mg por dia.

Dosagem de Concerta para TDAH ao mudar de outras drogas

Se você já está tomando outra forma de metilfenidato (o medicamento ativo em Concerta) e está mudando para Concerta, sua dose inicial de Concerta pode ser diferente da dose inicial típica. Outros medicamentos que contêm metilfenidato incluem Quillichew e Ritalin.

Se você estiver tomando um medicamento que contém metilfenidato, poderá começar a tomar Concerta em uma dose mais alta que a normal (18 mg por dia). Isso ocorre porque seu corpo já pode estar ajustado ao medicamento. O seu médico irá recomendar uma dose inicial para você, dependendo dos medicamentos que você usou no passado.

Dosagem pediátrica

Para crianças de 6 a 17 anos, a dose inicial típica de Concerta é de 18 mg, administrados por via oral uma vez ao dia pela manhã. O médico pode aumentar a dose em 18 mg por dia a cada semana.

Por exemplo, você ou seu filho podem tomar 18 mg de Concerta na primeira semana de tratamento. Se após uma semana a dose de 18 mg não melhorar os sintomas do TDAH, o seu médico poderá aumentar a dose para 36 mg por dia. Se depois de mais uma semana o medicamento ainda não for eficaz, eles podem aumentar para 54 mg por dia.

A dose diária máxima de Concerta em crianças mais novas, com idades entre 6 e 12 anos, é de 54 mg por dia. Em adolescentes com idades entre 13 e 17 anos, a dose diária máxima de Concerta é de 72 mg por dia.

E se eu perder uma dose?

Se você ou seu filho perder uma dose de Concerta, talvez seja melhor esperar até o dia seguinte para tomar o medicamento. Nesse caso, você poderia pular a dose esquecida.

O Concerta funciona no corpo de você ou do seu filho por cerca de 12 horas após sua ingestão. Se for tomado tarde demais, o medicamento pode mantê-lo acordado à noite.

Nunca tome mais do que uma dose de Concerta de cada vez para compensar uma dose esquecida. Fazer isso pode levar a uma overdose de Concerta, o que pode ser muito sério.

Se você ou seu filho perderam mais de uma dose de Concerta e não tiver certeza de quando tomar a próxima dose, ligue para o seu médico ou farmacêutico. Eles poderão recomendar o melhor momento para reiniciar o medicamento.

Para ajudar a garantir que você não perca uma dose, tente definir um lembrete no seu telefone. Um cronômetro de medicação também pode ser útil.

Vou precisar usar este medicamento a longo prazo?

Concerta é para ser usado como um tratamento a longo prazo. Se você e seu médico determinarem que o Concerta é seguro e eficaz para você, você provavelmente o levará a longo prazo. Às vezes, seu médico pode interromper sua medicação para verificar se seus sintomas melhoraram e se você ainda precisa da medicação.

Concerta pode causar efeitos colaterais leves ou graves. As listas a seguir contêm alguns dos principais efeitos colaterais que podem ocorrer ao tomar Concerta. Essas listas não incluem todos os efeitos colaterais possíveis.

Para mais informações sobre os possíveis efeitos colaterais do Concerta, fale com o seu médico ou farmacêutico. Eles podem dar dicas de como lidar com quaisquer efeitos colaterais que possam ser incômodos.

Efeitos colaterais mais comuns

Os efeitos colaterais mais comuns do Concerta em adultos podem incluir:

  • diminuição do apetite, o que pode levar à perda de peso
  • náusea
  • dor de estômago
  • ansiedade
  • tontura
  • boca seca
  • insônia (dificuldade para dormir)
  • sentindo-se irritado ou facilmente irritado
  • hiperidrose (transpiração excessiva)
  • dor de cabeça
  • aumento da pressão arterial
  • diarréia
  • sentindo-se cansado

Estes efeitos secundários foram notificados em estudos clínicos de pessoas a tomar Concerta em doses aprovadas para tratar o TDAH e em doses não aprovadas para tratar o TDAH. Seus efeitos colaterais individuais podem variar dependendo da dose prescrita do medicamento.

A maioria desses efeitos colaterais pode desaparecer dentro de alguns dias ou algumas semanas. Se eles são mais graves ou não desaparecem, converse com seu médico ou farmacêutico.

Efeitos secundários graves

Efeitos colaterais graves de Concerta não são comuns, mas podem ocorrer. Ligue imediatamente para o seu médico se tiver efeitos colaterais graves. Ligue para o 911 se seus sintomas parecerem fatais ou se você acha que está tendo uma emergência médica.

Efeitos colaterais graves e seus sintomas podem incluir o seguinte:

  • Problemas relacionados ao coração. Os sintomas podem incluir:
    • dor no peito
    • Problemas respiratórios
    • desmaio
  • Aumento da pressão arterial. Os sintomas podem incluir:
    • dor de cabeça
    • sentindo-se cansado
    • Problemas respiratórios
  • Convulsões. Os sintomas podem incluir:
    • confusão
    • perda de consciência
    • movimentos descontrolados
  • Priapismo. Os sintomas podem incluir:
    • tendo dor com uma ereção
    • ereções que duram mais de 4 horas
  • Problemas psiquiátricos. Os sintomas podem incluir:
    • sentindo-se deprimido
    • alucinações (ouvir ou ver coisas que não são reais)
    • agressão
  • Problemas com a circulação nos dedos das mãos e pés. Os sintomas na área afetada podem incluir:
    • sentindo frio ou entorpecido
    • mudanças de cor (pode parecer muito pálido ou azul)
    • dor
  • Mudanças na visão. Os sintomas podem incluir:
    • visão embaçada
    • dificuldade em focar em objetos próximos e distantes
  • Diminuição do crescimento em crianças. Os sintomas podem incluir:
    • altura mais baixa em comparação com a altura de uma criança comum
    • menor peso em comparação com o peso de uma criança média

Outros efeitos colaterais graves, discutidos na “seção Detalhes dos efeitos colaterais” abaixo, incluem:

  • depressão
  • reação alérgica grave
  • alopecia (queda de cabelo)
  • dependência de drogas

Detalhes do efeito colateral

Você pode se perguntar quantas vezes certos efeitos colaterais ocorrem com este medicamento ou se certos efeitos colaterais pertencem a ele. Aqui estão alguns detalhes sobre vários dos efeitos colaterais que este medicamento pode ou não causar.

Reação alérgica

Tal como acontece com a maioria dos medicamentos, algumas pessoas podem ter uma reação alérgica após tomar Concerta. Não se sabe ao certo quantas vezes as pessoas que tomam Concerta têm uma reação alérgica ao medicamento. Os sintomas de uma reação alérgica leve podem incluir:

  • erupção cutânea
  • coceira
  • rubor (calor e vermelhidão na pele)

Uma reação alérgica mais grave é rara, mas possível. Os sintomas de uma reação alérgica grave podem incluir:

  • inchaço sob a pele, geralmente nas pálpebras, lábios, mãos ou pés
  • inchaço da língua, boca ou garganta
  • Problemas respiratórios

Ligue para o seu médico imediatamente se você tiver uma reação alérgica grave ao Concerta. Ligue para o 911 se seus sintomas parecerem fatais ou se você acha que está tendo uma emergência médica.

Dependência de drogas

Algumas pessoas podem desenvolver dependência do Concerta ao tomar este medicamento. Com a dependência de drogas, seu corpo precisa da droga para que você se sinta normal. Não tomar o medicamento pode causar comportamentos anormais.

Os sintomas da dependência de drogas podem incluir:

  • sentindo que você precisa tomar o medicamento diariamente
  • tendo vontade de tomar o medicamento
  • sentindo que você precisa tomar doses mais altas do medicamento para obter o mesmo efeito

Se tem antecedentes de dependência de drogas ou álcool, deve tomar muito cuidado ao tomar Concerta. Isso ocorre porque o risco de dependência do Concerta pode ser aumentado. Se você tem histórico de uso indevido de drogas ou álcool, seu médico pode prescrever um medicamento diferente para você. Se você tomar Concerta, poderá ser monitorado com mais frequência enquanto estiver tomando este medicamento.

Se você tiver dúvidas sobre a dependência de drogas enquanto estiver usando Concerta, converse com seu médico. Eles podem discutir suas opções de tratamento com você.

Perda de peso

Você pode ter perda de peso enquanto estiver tomando Concerta. Este medicamento pode diminuir o apetite, o que pode causar perda de peso. Em ensaios clínicos, a perda de peso ocorreu em 6,5% dos adultos que tomaram Concerta. Daqueles que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 3,3% tiveram perda de peso.

Se estiver preocupado com a perda de peso enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar dicas de dieta para ajudar a manter um peso saudável durante o tratamento.

Depressão

A depressão é um possível efeito colateral do Concerta. No entanto, em ensaios clínicos, a depressão ocorreu em apenas 1,7% dos adultos que tomavam o medicamento. Daqueles que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 0,9% tiveram o mesmo resultado.

Os sintomas da depressão podem incluir:

  • sentindo triste
  • não estar interessado em coisas que normalmente o excitam
  • ansiedade

Se começar a sentir-se deprimido ou tiver alterações de humor enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem monitorar seus sintomas e recomendar se você deve continuar o tratamento com Concerta.

Dor de cabeça

Dores de cabeça são um efeito colateral comum do Concerta. Nos ensaios clínicos, ocorreram dores de cabeça em 22,2% dos adultos que tomavam o medicamento. Daqueles que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 15,6% tiveram o mesmo resultado.

Se tiver dores de cabeça novas ou agravadas enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar maneiras de ajudar a aliviar suas dores de cabeça.

Cansaço

Algumas pessoas se sentem cansadas enquanto tomam Concerta. Esse efeito colateral também é conhecido como fadiga (falta de energia). No entanto, em ensaios clínicos, menos de 1% das pessoas que tomaram Concerta se sentiram cansadas.

Se você se sentir cansado durante o tratamento com Concerta, converse com seu médico. Eles podem recomendar maneiras de ajudá-lo a melhorar seus níveis de energia.

Perda de cabelo

A perda de cabelo (alopecia) não foi um efeito colateral do Concerta em ensaios clínicos. No entanto, após a aprovação do uso do Concerta, algumas pessoas que tomaram o medicamento relataram perda de cabelo.

Os sintomas da alopecia podem incluir:

  • manchas de queda de cabelo na cabeça
  • queda de cabelo
  • perda de cabelo em seu corpo

A perda de cabelo não é um efeito colateral comum do Concerta. E geralmente melhora quando você para de tomar o medicamento. No entanto, se você notar que seu cabelo está afinando ou está perdendo cabelo enquanto estiver tomando Concerta, converse com seu médico. Eles podem recomendar maneiras de gerenciar esse efeito colateral.

Insônia

Você pode ter insônia (dificuldade para dormir) enquanto estiver tomando Concerta. Com a insônia, você pode ter problemas para adormecer e permanecer no sono. Este é um efeito colateral comum em pessoas que tomam este medicamento, provavelmente porque o Concerta é um estimulante. Esses tipos de drogas fazem com que você tenha mais energia e se sinta mais acordado.

Em ensaios clínicos, a insônia ocorreu em 12,3% das pessoas que tomaram Concerta. Daqueles que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 6,1% apresentaram insônia.

Se tiver problemas para dormir enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar maneiras de melhorar a qualidade do seu sono.

Náusea

A náusea é um efeito colateral comum do Concerta. Em ensaios clínicos, náusea ocorreu em 12,8% das pessoas que tomavam Concerta. Daqueles que tomaram um placebo (tratamento sem medicamento ativo), 3,3% tiveram náusea.

Se sentir náuseas enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico ou farmacêutico. Eles podem recomendar maneiras de melhorar esse efeito colateral.

Você também pode tentar evitar tomar Concerta com o estômago vazio. Pode ajudá-lo a se sentir menos enjoado se tomar o café da manhã antes de tomar a dose de Concerta ou se tomar a dose com um copo grande de leite.

Diarréia

Você pode ter diarréia enquanto estiver tomando Concerta. No entanto, a diarréia não foi um efeito colateral muito comum em ensaios clínicos do medicamento. Nos estudos, menos de 1% das pessoas que tomaram Concerta tiveram diarréia.

Se estiver com diarreia enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar maneiras de melhorar esse efeito colateral e verificar se há outra razão para você estar com diarréia.

Boca seca

A boca seca foi um efeito colateral comum do Concerta em ensaios clínicos. Durante os estudos, 14% das pessoas que tomaram Concerta tiveram boca seca. Dos que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 3,8% tiveram o mesmo resultado.

Boca seca pode ser incômoda para algumas pessoas. Se você sentir a boca seca como efeito colateral, converse com seu médico ou farmacêutico sobre maneiras de melhorar a condição. Às vezes, mascar chiclete ou bala pode ajudar a aliviar a secura na boca.

Ganho de peso (não é um efeito colateral)

O ganho de peso não é um efeito colateral do Concerta, e isso não foi observado em ensaios clínicos da droga. Na verdade, o Concerta pode diminuir seu apetite, o que pode causar perda de peso em algumas pessoas.

Em ensaios clínicos, 6,5% das pessoas que tomaram Concerta sofreram perda de peso. Daqueles que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 3,3% tiveram o mesmo resultado.

Se estiver preocupado com o ganho de peso enquanto estiver a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar dicas de dieta e exercício para ajudar a manter um peso saudável.

Efeitos colaterais em crianças

Durante os ensaios clínicos, o efeito colateral mais comum do Concerta em crianças foi dor na parte superior da barriga. Este efeito colateral ocorreu em 6,2% das crianças que tomavam Concerta. Dos que tomaram placebo (tratamento sem medicamento ativo), 3,8% tiveram o mesmo resultado.

Outros efeitos colaterais comuns do Concerta que crianças de 6 a 17 anos podem experimentar incluem:

Se estiver preocupado com os efeitos secundários em crianças a tomar Concerta, fale com o seu médico. Eles podem recomendar maneiras de gerenciar os efeitos colaterais do Concerta.

Estão disponíveis outros medicamentos que podem tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Alguns podem ser mais adequados para você do que outros. Se você estiver interessado em encontrar uma alternativa ao Concerta, converse com seu médico. Eles podem falar sobre outros medicamentos que podem funcionar bem para você.

Nota: Alguns dos medicamentos listados aqui são usados ​​off label para tratar essas condições específicas. O uso off label é quando um medicamento aprovado para tratar uma condição é usado para tratar uma condição diferente.

Exemplos de outros medicamentos que podem ser usados ​​para tratar o TDAH incluem:

  • sais mistos de anfetamina (Adderall)
  • dexmetilfenidato (Focalina)
  • metilfenidato (Ritalina)
  • atomoxetina (Strattera)
  • lisdexamfetamina (Vyvanse)
  • clonidina (Catapres)
  • guanfacina (Intuniv)

Você pode se perguntar como o Concerta se compara a outros medicamentos prescritos para usos semelhantes. Aqui vamos ver como Concerta e Adderall são parecidos e diferentes.

Sobre

Concerta contém uma forma duradoura de metilfenidato, enquanto Adderall contém sais de anfetamina misturados. Concerta e Adderall são estimulantes do sistema nervoso central (SNC). Esses tipos de drogas alteram o nível de certos produtos químicos em seu cérebro.

Usos

O Concerta é aprovado para tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). É usado em pessoas de 6 a 65 anos com essa condição.

Adderall também é aprovado para tratar o TDAH. É usado em pessoas com 3 anos ou mais com esta condição. Adderall também é aprovado para tratar a narcolepsia.

Formas e administração de medicamentos

O Concerta está disponível como um comprimido de ação prolongada que é tomado por via oral, de manhã. O concerto está disponível nos seguintes pontos fortes:

Sua dosagem de Concerta dependerá da sua idade e de certos tratamentos de TDAH que você pode ter usado no passado. Para mais informações sobre dosagens de Concerta, consulte a seção “Dosagem de concertos” acima.

Adderall também é tomado por via oral, geralmente uma a três vezes ao dia.

O Adderall está disponível em duas formas: um comprimido de liberação imediata (chamado Adderall) e um comprimido de liberação prolongada (chamado Adderall XR). Como o Concerta, o Adderall XR libera o medicamento ao longo do tempo. Mas a forma de liberação imediata de Adderall libera o medicamento de uma só vez.

Adderall (formulário de liberação imediata) está disponível nos seguintes pontos fortes:

  • 5 mg
  • 7,5 mg
  • 10 mg
  • 12,5 mg
  • 15 mg
  • 20 mg
  • 30 mg

O Adderall XR (formulário de liberação prolongada) está disponível nos seguintes pontos fortes:

  • 5 mg
  • 10 mg
  • 15 mg
  • 20 mg
  • 25 mg
  • 30 mg

Sua dosagem de Adderall dependerá da sua idade, da forma que você está tomando e de certos tratamentos de TDAH que você pode ter usado no passado.

Efeitos colaterais e riscos

Concerta e Adderall contêm drogas estimulantes do sistema nervoso central (SNC). Portanto, ambos os medicamentos podem causar efeitos colaterais muito semelhantes. Abaixo estão exemplos desses efeitos colaterais.

Efeitos colaterais mais comuns

Essas listas contêm exemplos de efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o Concerta, com o Adderall ou com os dois medicamentos (quando tomados individualmente).

  • Pode ocorrer com o Concerta:
    • dor de barriga
    • suor excessivo
    • náusea
    • vômito
    • tosse
  • Pode ocorrer com o Adderall:
    • gosto desagradável na boca
  • Pode ocorrer com o Concerta e o Adderall:
    • boca seca
    • diarréia
    • perda de peso
    • diminuição do apetite
    • problemas para dormir (insônia)

Efeitos secundários graves

Essas listas contêm exemplos de efeitos colaterais graves que podem ocorrer com o Concerta, com o Adderall ou com os dois medicamentos (quando tomados individualmente).

  • Pode ocorrer com o Concerta:
    • convulsões
    • bloqueio no intestino
  • Pode ocorrer com o Adderall:
    • erupção cutânea grave (síndrome de Stevens-Johnson ou necrólise epidérmica tóxica)
  • Pode ocorrer com o Concerta e o Adderall:
    • aumento da pressão arterial
    • aumento da frequência cardíaca
    • ataque cardíaco
    • problemas psiquiátricos, como depressão
    • tiques (movimentos incontroláveis ​​que você faz repetidamente)
    • problemas com a circulação sanguínea
    • abuso e dependência de drogas
    • reação alérgica grave
    • ereções prolongadas e dolorosas
    • visão embaçada
    • diminuição do crescimento, que afeta a altura e o peso do corpo

Eficácia

Concerta e Adderall são medicamentos estimulantes usados ​​no tratamento do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Esses medicamentos não foram diretamente comparados em estudos clínicos. Mas estudos separados descobriram que Concerta e Adderall são eficazes no tratamento do TDAH.

Custos

Concerta e Adderall são medicamentos de marca. Medicamentos de marca geralmente custam mais do que genéricos. Medicamentos genéricos estão disponíveis para Concerta e Adderall.

Segundo estimativas do GoodRx.com, o Concerta geralmente é mais caro que o Adderall. A forma genérica de Concerta (metilfenidato ER) também é mais cara que a forma genérica de Adderall (sais mistos de anfetamina).

O preço real que você pagará por qualquer medicamento depende do seu plano de seguro, da sua localização e da farmácia que você usa.

Você pode se perguntar como o Concerta se compara a outros medicamentos prescritos para usos semelhantes. Aqui vamos ver como Concerta e Vyvanse são iguais e diferentes.

Sobre

Concerta contém o medicamento metilfenidato, enquanto Vyvanse contém o medicamento dimesilato de lisdexamfetamina. Concerta e Vyvanse são estimulantes do sistema nervoso central (SNC). Esses tipos de drogas alteram o nível de certos produtos químicos em seu cérebro.

Usos

O Concerta é aprovado para tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). É usado em pessoas de 6 a 65 anos com essa condição.

Vyvanse também é aprovado para tratar o TDAH. É usado em pessoas com 6 anos ou mais com a doença. Além do TDAH, o Vyvanse é aprovado para tratar o transtorno da compulsão alimentar moderada a grave.

Formas e administração de medicamentos

Concerta vem em comprimidos de ação prolongada que são tomados por via oral, uma vez ao dia pela manhã. Os comprimidos de Concerta têm os seguintes pontos fortes:

Sua dosagem de Concerta dependerá da sua idade e de certos tratamentos de TDAH que você pode ter usado no passado. Para mais informações sobre dosagens de Concerta, consulte a seção “Dosagem de concertos” acima.

Vyvanse também é tomado uma vez por dia, todas as manhãs. Ele vem em cápsulas e em comprimidos para mastigar. Essas formas de Vyvanse estão disponíveis nos seguintes pontos fortes:

  • cápsulas:
    • 10 mg
    • 20 mg
    • 30 mg
    • 40 mg
    • 50 mg
    • 60 mg
    • 70 mg
  • comprimidos para mastigar:
    • 10 mg
    • 20 mg
    • 30 mg
    • 40 mg
    • 50 mg
    • 60 mg

As cápsulas de Vyvanse podem ser engolidas inteiras. Eles também podem ser abertos e polvilhados com iogurte, água ou suco de laranja e depois engolidos. Os comprimidos mastigáveis ​​Vyvanse devem ser mastigados completamente antes de serem engolidos.

Sua dosagem de Vyvanse dependerá da sua idade, da forma que você está tomando e de certos tratamentos de TDAH que você pode ter usado no passado.

Efeitos colaterais e riscos

O Concerta e o Vyvanse contêm drogas estimulantes do sistema nervoso central (SNC). Portanto, ambos os medicamentos podem causar efeitos colaterais muito semelhantes. Abaixo estão exemplos desses efeitos colaterais.

Efeitos colaterais mais comuns

Essas listas contêm exemplos de efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o Concerta, com o Vyvanse ou com os dois medicamentos (quando tomados individualmente).

  • Pode ocorrer com o Concerta:
  • Pode ocorrer com o Vyvanse:
  • Pode ocorrer com o Concerta e o Vyvanse:
    • diminuição do apetite
    • perda de peso
    • problemas para dormir (insônia)
    • dor de barriga
    • vômito
    • boca seca
    • suor excessivo
    • náusea

Efeitos secundários graves

Essas listas contêm exemplos de efeitos colaterais graves que podem ocorrer com o Concerta, com o Vyvanse ou com os dois medicamentos (quando tomados individualmente).

  • Pode ocorrer com o Concerta:
    • ereções prolongadas e dolorosas
    • convulsões
    • visão embaçada
    • bloqueio no intestino
  • Pode ocorrer com o Vyvanse:
    • síndrome da serotonina (uma condição perigosa causada por um acúmulo de serotonina no seu corpo)
  • Pode ocorrer com o Concerta e o Vyvanse:

Eficácia

Concerta e Vyvanse são usados ​​para tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

O uso de Concerta e Vyvanse no tratamento do TDAH foi diretamente comparado em um estudo clínico que analisou adolescentes com idades entre 13 e 17 anos. Os sintomas das pessoas com TDAH foram pontuados usando a escala de classificação IV do TDAH (TDAH-RS-IV). Essa escala mede os sintomas de TDAH das pessoas, com pontuações que variam de 0 a 54. Pontuações mais baixas indicam menos sintomas de TDAH.

No estudo, as pessoas que tomaram Vyvanse tiveram uma diminuição de 25,4 pontos na pontuação dos sintomas após o tratamento. As pessoas que tomaram Concerta tiveram uma queda de 22,1 pontos na pontuação. As pessoas que tomaram um placebo (tratamento sem medicamento ativo) tiveram uma diminuição de 17 pontos na pontuação.

Essa comparação direta de Vyvanse e Concerta mostrou que o Vyvanse era melhor em reduzir os escores de sintomas de TDAH do que o Concerta. No entanto, cada pessoa responderá diferentemente aos medicamentos. Às vezes, um medicamento pode ser preferido em detrimento de outro. Você pode discutir com seu médico qual medicamento é melhor para o seu tratamento.

Custos

Concerta e Vyvanse são medicamentos de marca. Existe uma forma genérica de Concerta disponível, chamada metilfenidato ER. O Vyvanse não possui um formulário genérico disponível. Os medicamentos de marca geralmente custam mais do que os genéricos, mas os genéricos funcionam no seu corpo da mesma maneira que os medicamentos originais da marca.

Segundo estimativas do GoodRx.com, a marca Concerta é mais cara que a Vyvanse. No entanto, a forma genérica de Concerta é mais barata que a Vyvanse. O preço real que você pagará por qualquer medicamento depende do seu plano de seguro, da sua localização e da farmácia que você usa.

Você pode se perguntar como o Concerta se compara a outros medicamentos prescritos para usos semelhantes. Aqui nós olhamos como Concerta e Ritalin LA são iguais e diferentes.

Sobre

Tanto o Concerta quanto a Ritalina LA são usados ​​para tratar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). O Concerta é aprovado para uso em adultos e crianças de 6 a 65 anos. O Ritalin LA é aprovado para uso somente em crianças de 6 a 12 anos.

Concerta e Ritalina LA contêm uma forma de ação prolongada do metilfenidato. Embora esses medicamentos contenham o mesmo medicamento, eles não agem exatamente da mesma maneira em seu corpo.

O Concerta libera a droga ao longo de 12 horas. Dessa forma, você pode tomar o Concerta de manhã e terá alívio dos sintomas durante a maior parte do dia. Ritalin LA também libera o medicamento ao longo do tempo. No entanto, dura apenas cerca de 6 horas em seu corpo. Após esse período, você poderá observar um aumento nos sintomas de TDAH.

Eficácia e segurança

Concerta e Ritalina LA foram comparados em um pequeno estudo clínico. Este estudo mostrou que o Ritalin LA foi mais eficaz no tratamento dos sintomas de TDAH pela manhã, nas primeiras 4 horas após a ingestão, do que o Concerta.

No entanto, como o Ritalin LA desaparece após cerca de 6 horas, o Concerta pode ser uma opção melhor para algumas pessoas. Isso ocorre porque os efeitos do Concerta duram cerca de 12 horas no seu corpo.

No estudo, tanto a Ritalina LA quanto a Concerta foram eficazes no tratamento dos sintomas do TDAH. No entanto, como os medicamentos são liberados diferentemente em seu corpo, existem diferenças em sua eficácia após certas quantidades de tempo desde que foram tomados.

Custos

Concerta e Ritalin LA são medicamentos de marca. Atualmente, existem formas genéricas de ambos os medicamentos disponíveis. Medicamentos de marca geralmente custam mais do que genéricos.

De acordo com estimativas do GoodRx.com, o Concerta geralmente custa mais que o Ritalin LA. A forma genérica de Concerta (chamada metilfenidato ER) também é mais cara que a forma genérica de Ritalina LA (chamada metilfenidato LA).

O preço real que você pagará por qualquer medicamento depende do seu plano de seguro, da sua localização e da farmácia que você usa.

Aqui estão as respostas para algumas perguntas frequentes sobre o Concerta.

Concerta é um estimulante?

Sim, o Concerta é um medicamento estimulante. Funciona estimulando o sistema nervoso central (SNC), que inclui o cérebro e a medula espinhal. Pensa-se que o Concerta estimula o seu sistema nervoso central, aumentando os níveis de duas substâncias químicas cerebrais: noradrenalina e dopamina. Esses dois produtos químicos ajudam seu cérebro a prestar atenção e se concentrar.

Terei sintomas de abstinência se parar de usar o Concerta?

Você pode ter sintomas de abstinência se parar de tomar Concerta. Isso ocorre porque o Concerta afeta certos produtos químicos do cérebro chamados noradrenalina e dopamina. Depois de parar de tomar Concerta, seu cérebro terá menos desses produtos químicos, o que pode levar a sintomas de abstinência.

Exemplos de sintomas de abstinência incluem:

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br
  • ansiedade
  • náusea
  • dores de cabeça
  • sentindo-se cansado
  • aumento do apetite
  • sentindo-se irritado

Os sintomas de abstinência podem começar dentro de 24 horas após a última dose de Concerta. Mas os sintomas geralmente não duram mais de 7 dias após a última dose do medicamento.

Se estiver a tomar uma dose alta de Concerta, o seu médico pode fazer um horário para diminuir lentamente a sua dose. Isso pode ajudar a reduzir os efeitos de abstinência que você pode ter, interrompendo rapidamente sua dose mais alta de Concerta.

Se você estiver tendo sintomas de abstinência, converse com seu médico sobre maneiras de reduzir seus sintomas.

Concerta pode me deixar ‘chapado’?

Possivelmente pode. O concerto afeta os níveis de uma substância química do cérebro chamada dopamina. Um aumento na dopamina pode causar uma sensação “alta”. Esse sentimento é freqüentemente chamado de euforia (um sentimento de extrema felicidade).

No entanto, em estudos clínicos, o Concerta causou menos euforia que o Ritalin, outro medicamento que também contém metilfenidato. Isso ocorre porque o Concerta libera a droga lentamente ao longo do tempo, enquanto a Ritalina libera toda a droga de uma só vez. A liberação mais rápida da droga pela Ritalin causa um aumento mais rápido no seu nível de dopamina. Esse aumento mais rápido dos níveis de dopamina pode causar um sentimento “alto”.

Quando você toma Concerta, apenas cerca de 22% da droga é liberada imediatamente em seu corpo. Por esse motivo, seus níveis de dopamina aumentam mais lentamente do que com Ritalina. O concerto pode causar um sentimento “alto”, mas não com tanta frequência quanto outros medicamentos.

Se você tiver preocupações sobre se sentir “alto” enquanto estiver usando o Concerta, converse com seu médico. Eles podem discutir esse risco com você e revisar todas as suas opções de tratamento.

O Concerta prejudicará o crescimento do meu filho?

Sim, o Concerta pode afetar o crescimento do seu filho. A altura e o peso do seu filho serão monitorados enquanto ele estiver tomando o medicamento. Se o seu filho não estiver crescendo como deveria, seu médico poderá interromper o tratamento com Concerta.

Em ensaios clínicos, foram observadas diminuição da altura e do peso em crianças a tomar Concerta.

After 3 years of treatment with the drug, children were shorter by an average of 2 centimeters (about 0.7 inches) than children who weren’t taking the drug.

Those taking Concerta also had a lower body weight by an average of 2.7 kilograms (almost 6 pounds) than those not taking the drug.

If you’re concerned about your child’s height or weight during Concerta treatment, talk with your doctor.

Can I take Concerta if I have heart problems?

You possibly can. Concerta is a stimulant medication that can increase your heart rate and blood pressure. Before starting Concerta, your doctor will make sure that your heart is healthy enough for you to take a stimulant medication.

If you have high blood pressure, heart failure, or a history of heart attack, your doctor may do extra testing to be sure your heart is healthy enough for you to take Concerta.

Adults have a higher risk of heart problems while taking stimulants. Adults with certain heart problems should avoid taking stimulant medications. These heart problems include:

Concerta should also be avoided in children with structural heart issues or other serious heart problems. Sudden death, stroke, and heart attack have occurred in people taking stimulant medications.

Talk with your doctor about any history of heart problems before you begin taking Concerta.

The Food and Drug Administration (FDA) approves prescription drugs such as Concerta to treat certain conditions. Concerta may also be used off-label for other conditions. Off-label use is when a drug that’s approved to treat one condition is used to treat a different condition.

Concerta is FDA-approved to treat attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in adults and children ages 6 to 65 years.

What is ADHD?

ADHD is a common condition that’s usually diagnosed in childhood. But it can continue into your adult life. Symptoms of ADHD include:

  • having trouble paying attention, or focusing on and completing tasks
  • getting easily distracted
  • acting impulsively, without thinking of the consequences
  • constantly fidgeting and being overactive

To be diagnosed with ADHD, your symptoms must cause trouble in multiple settings, such as at home, work, or school. Your symptoms must also be present before the age of 7 years.

It’s not known for sure what causes ADHD. However, genetics probably play a role in the development of this condition. This means that if someone in your immediate family has ADHD, you’re more likely to also have ADHD than if no one in your family had the condition.

According to the Center for Disease Control (CDC), about 10.6% of children ages 5 to 17 have ADHD. The FDA estimates that ADHD is also present in about 4% of adults.

Types of ADHD

There are three different types of ADHD, which can all be treated with Concerta. To be diagnosed with any type of ADHD, you’ll need to have had certain symptoms of the condition for at least 6 months. The three types of ADHD are described below.

  • Mostly inattentive. With this type of ADHD, it may be hard for you to pay attention or finish a task. You might also get easily distracted.
  • Mostly hyperactive/impulsive. With this type of ADHD, you can’t sit still for long periods of time. You feel restless and impulsive, and have trouble waiting for your turn or following directions.
  • Combined inattentive and hyperactive. With this type of ADHD, it may be hard for you to pay attention and finish a task, but you’re also hyperactive, and feel restless and impulsive.

Effectiveness of Concerta for ADHD

Concerta has been shown in studies to be effective in treating ADHD in both adults and children. The results of some of these studies are described below.

Effectiveness in children

Three different clinical trials studied Concerta use in children ages 6 to 12 years. A significant decrease in inattention and overactivity was seen in children taking Concerta compared to those taking a placebo (treatment with no active drug).

One study that included adolescents (children ages 13 to 18 years) used the Investigator ADHD Rating Scale to measure ADHD symptoms. For this scale, lower scores indicate fewer ADHD symptoms, while higher scores indicate more ADHD symptoms. In adolescents taking Concerta, scores decreased by about 15 points. In comparison, in adolescents taking a placebo, scores decreased by less than 10 points.

Effectiveness in adults

A clinical trial also showed that Concerta significantly reduced inattention in adults taking the drug compared to people taking a placebo. The Connors’ Adult ADHD Rating Scale (CAARS) was used to measure people’s ADHD symptoms during these studies. For this scale, lower scores indicate fewer ADHD symptoms, while higher scores indicate more ADHD symptoms.

In adults taking 18 mg of Concerta once daily, their scores decreased by about 10.6 points. In adults taking 36 mg of the drug, their scores decreased by about 11.5 points. In adults taking 72 mg of Concerta, their scores decreased by 13.7 points. In comparison, scores were decreased by 7.6 points in people taking the placebo.

Concerta for children

Concerta is approved for use in children ages 6 years and older with attention deficit hyperactivity disorder (ADHD). Concerta shouldn’t be used in children under 6 years of age.

You may wonder if Concerta is used for other conditions. Below we describe conditions that shouldn’t be treated with Concerta.

Concerta for weight loss (not an appropriate use)

Although weight loss is a side effect of Concerta, this drug isn’t approved for weight loss and it shouldn’t be used for this purpose.

Using Concerta for weight loss is not an appropriate use of the drug. If you’d like to discuss weight loss aids, talk with your doctor.

Concerta for anxiety (not an appropriate use)

Concerta isn’t approved for use in people with anxiety or to treat anxiety. Sometimes stimulant medications such as Concerta can make anxiety symptoms even worse. If you have both anxiety and ADHD, Concerta may not be the right medication for you, because it can make your anxiety even worse.

If you have anxiety and ADHD, talk with your doctor about your treatment options.

Concerta for bipolar disorder (not an appropriate use)

Concerta isn’t approved to treat bipolar disorder, and it shouldn’t be used in people with this condition. With bipolar disorder, people can have extreme changes in their mood and energy levels.

Concerta is not an appropriate treatment for people with ADHD who also have bipolar disorder. Taking Concerta can make your bipolar disorder worse. If you have bipolar disorder and take Concerta, you may have manic symptoms, which include hearing or seeing things that aren’t real.

Your doctor may check to be sure that you don’t have bipolar disorder before you start treatment with Concerta. If you have bipolar disorder and ADHD, talk with your doctor about your treatment options.

Concerta for narcolepsy (not an appropriate use)

Concerta isn’t approved to treat narcolepsy. With this condition, you may feel unusually tired and fall asleep suddenly.

Sometimes Concerta is prescribed off-label to treat sleep disorders when typical treatments don’t work. However, Concerta is not approved to treat narcolepsy.

If you have narcolepsy and ADHD, talk with your doctor about your treatment options.

Concerta shouldn’t be taken with alcohol. Alcohol is a depressant, which means that it decreases the activity of your nervous system. Concerta, on the other hand, is a stimulant medication. It increases the activity of your nervous system. This means that Concerta can mask the effects of alcohol in your body and make difficult for you to know how much alcohol you’ve drunk.

Concerta can also cause dependence in some people. With dependence, your body needs the drug in order for you to feel normal. It’s not recommended that you take Concerta if you have a history of alcohol or drug dependence.

Alcohol can also worsen certain side effects caused by Concerta. These side effects include:

You should avoid alcohol while you’re taking Concerta. If you have questions about drinking alcohol while you’re taking Concerta, talk with your doctor or pharmacist.

Concerta can interact with several other medications. It can also interact with certain supplements as well as certain foods.

Different interactions can cause different effects. For instance, some interactions can interfere with how well a drug works. Other interactions can increase the number of side effects or make them more severe.

Concerta and other medications

Below are lists of medications that can interact with Concerta. These lists do not contain all the drugs that may interact with Concerta.

Before taking Concerta, talk with your doctor and pharmacist. Tell them about all prescription, over-the-counter, and other drugs you take. Also tell them about any vitamins, herbs, and supplements you use. Sharing this information can help you avoid potential interactions.

If you have questions about drug interactions that may affect you, ask your doctor or pharmacist.

Concerta and Prozac

Taking Concerta with Prozac (fluoxetine) can possibly cause a drug interaction. Concerta can slow your body’s breakdown of Prozac, causing your Prozac levels to be increased.

If you’re taking Prozac, and you’re going to start Concerta, your doctor may decrease your Prozac dosage. This can help make sure that your levels of Prozac don’t get too high.

Concerta and caffeine

Concerta is a stimulant medication that acts on your central nervous system (CNS). Caffeine is also a stimulant. Products that contain caffeine include coffee, soda, and certain teas and headache or pain medications.

When caffeine and Concerta are taken together, you can have increased side effects, such as feeling irritable or anxious. Both caffeine and Concerta can cause trouble sleeping and can increase your heart rate and blood pressure.

It’s best to avoid consuming caffeine while you’re taking Concerta. If you enjoy drinking coffee, tea, or soda, try drinking decaffeinated forms while you are taking Concerta. If you feel that you need some caffeine, talk with your doctor about how much caffeine is safe for you to consume while you’re using Concerta.

Concerta and Zoloft

Taking Concerta with Zoloft (sertraline) can cause a drug interaction. Concerta can block the breakdown of Zoloft in your body. This can increase your levels of Zoloft.

If you’re taking Zoloft, your doctor may reduce your Zoloft dosage when you start using Concerta. This will help prevent you from having too much Zoloft in your body.

Concerta and Lexapro

Concerta can interact with Lexapro (escitalopram) if these drugs are taken together. It’s possible that Concerta slows down the breakdown of Lexapro in your body. This can cause your levels of Lexapro to increase.

If you’re taking Lexapro and planning to start Concerta, your doctor may lower your dosage of Lexapro. They may also monitor you for side effects, which helps them to be sure that you’re not getting too much Lexapro.

Concerta and clonidine

Clonidine is a medication that can be used to lower high blood pressure. Concerta can cause an increase in your blood pressure. Taking Concerta with clonidine may decrease the effects of clonidine, which can increase your blood pressure. In rare instances, this increased blood pressure has resulted in death.

If you’re taking both Concerta and clonidine, your doctor may monitor your blood pressure and heart health more often than usual.

Concerta and MAOIs

Concerta should never be used in combination with a monoamine oxidase inhibitor (MAOI), or within 14 days after you’ve taken an MAOI.

MAOIs are a class of medications that are used to treat depression and anxiety. Examples of MAOIs include:

  • isocarboxazid (Marplan)
  • tranylcypromine (Parnate)
  • selegiline (Emsam)
  • phenelzine (Nardil)
  • rasagiline (Azilect)

These medications should never be taken with Concerta. If you’re taking an MAOI, you must stop taking the MAOI for at least 14 days before you start Concerta.

Using Concerta along with an MAOI can cause stroke, heart attack, kidney failure, and sudden death. These complications can occur due to a severe increase in your blood pressure, usually above 180/120 mmHg. When your blood pressure is increased this much, it’s called a hypertensive crisis.

Concerta and warfarin

Taking Concerta with warfarin (Coumadin) can cause a drug interaction. Concerta can block the breakdown of warfarin in your body. This can cause your warfarin level to increase to a level that’s not safe.

Because a small change in your warfarin dosage can cause serious problems, it’s important to get your blood tested as your doctor prescribes. These tests will check the thickness of your blood, which is affected by warfarin.

You may have to have blood tests done more often when you first start Concerta than you did before you started the drug. Your doctor may also have to adjust your dosage of warfarin while you’re taking Concerta. This is done to be sure that you aren’t getting too much warfarin in your body.

Concerta and certain seizure medications

Certain seizure medications may interact with Concerta if they’re taken with it. These seizure medications include:

  • phenytoin (Dilantin)
  • phenobarbital (Solfoton)
  • primidone (Mysoline)

Concerta can slow your body’s breakdown of these seizure medications and cause you to have too much of the medication in your body. Isso pode ser muito perigoso.

If you need to take Concerta in combination with a seizure medication, your doctor may decrease the dosage of your seizure medication. Your doctor may also do blood tests to make sure that levels of the seizure medication in your body are not too high.

Concerta and vasopressors

Taking Concerta with a vasopressor may not be safe. Vasopressors are a class of medications that are used to treat low blood pressure. Examples of vasopressors include:

  • epinephrine (EpiPen, Adrenalin)
  • vasopressin (Pitressin)
  • dopamine (Intropin)

Both vasopressors and Concerta cause your blood pressure to increase. Taking vasopressors with Concerta can cause your blood pressure to be even higher, which may become dangerous.

If you’re taking a vasopressor in combination with Concerta, your doctor may monitor your blood pressure more often than usual. This allows your doctor to make sure your blood pressure doesn’t get too high.

Concerta and herbs and supplements

There aren’t any herbs or supplements that have been specifically reported to interact with Concerta. However, you should still check with your doctor or pharmacist before using any of these products while taking Concerta.

Concerta and foods

Concerta is a stimulant medication that can cause an increase in your blood pressure and heart rate. Caffeine can also cause these same effects in your body.

While taking Concerta, you should avoid consuming foods and drinks that contain caffeine. Examples of foods and drinks that contain caffeine include:

  • café
  • tea
  • soda
  • cocoa beans
  • kola nuts

Consuming any of the foods or beverages listed above in combination with Concerta can increase your risk of side effects, such as:

  • increased blood pressure and heart rate
  • feeling anxious
  • insomnia (trouble sleeping)

If possible, you should avoid consuming products that contain caffeine while you’re using Concerta. If you feel that you need some caffeine, talk with your doctor about how much caffeine is safe for you to consume.

Using more than the recommended dosage of Concerta can lead to serious side effects.

Overdose symptoms

Symptoms of an overdose can include:

  • vômito
  • agitation
  • muscle twitches
  • convulsões
  • feeling confused
  • hallucinations (hearing or seeing things that aren’t real)
  • excessive sweating
  • dor de cabeça
  • febre
  • fast heart rate
  • palpitações cardíacas
  • pressão alta
  • boca seca
  • dilation (opening) of your pupils (the pupil being the part of your eye that lets light inside)
  • muscle pain or weakness

What to do in case of overdose

If you think you’ve taken too much of this drug, call your doctor. You can also call the American Association of Poison Control Centers at 800-222-1222 or use their online tool. Mas se seus sintomas forem graves, ligue para o 911 ou vá imediatamente para a sala de emergência mais próxima.

Multiple treatment options are typically used together to treat attention deficit hyperactivity disorder (ADHD). Concerta is meant to be used as part of a comprehensive treatment program, which means it’s used with other forms of treatment.

Along with Concerta, treatment should include psychological, educational, and social therapies. Some other therapies that may be used in combination with Concerta include:

  • behavioral therapy
  • exercise
  • improved nutrition
  • music therapy
  • biofeedback (in which sensors attached to your body give information on certain functions inside your body)

If Concerta was prescribed for you or your child, your doctor may talk with you about other treatments that should be used with Concerta. If you have questions about other treatment options for ADHD, talk with your doctor.

As with all medications, the cost of Concerta can vary. To find current prices for Concerta in your area, check out GoodRx.com:

The cost you find on GoodRx.com is what you may pay without insurance. The actual price you’ll pay depends on your insurance plan, your location, and the pharmacy you use.

Financial assistance

If you need financial support to pay for Concerta, help is available. Janssen Pharmaceuticals, Inc., the manufacturer of Concerta, can refer you to financial assistance programs. For more information and to find out if you’re eligible for support, call 800-652-6227 or visit the program website.

You should take Concerta according to your doctor or healthcare provider’s instructions.

When to take

Concerta should be taken once each day in the morning. It should be taken at about the same time every day.

To help make sure that you don’t miss a dose, try setting a reminder on your phone. A medication timer may be useful, too.

Taking Concerta with food

Concerta can be taken with or without food. In clinical trials, Concerta worked the same way when it was taken with a big meal as it did when it was taken on an empty stomach.

If Concerta upsets your stomach or causes nausea, it may be better for you to take it with food. Taking the medication with food in your stomach can reduce these side effects.

Can Concerta be crushed, split, or chewed?

No, Concerta should never be split, crushed, or chewed. Concerta tablets have special layers inside of them. Each layer releases some of the medication over the course of about 12 hours.

If you chew or break the tablets, these layers can release the medication all at once. This can be very dangerous and can even cause overdose.

If you or your child can’t swallow Concerta tablets whole, talk with your doctor about switching to a different medication that can be broken or chewed.

Concerta is used to treat attention deficit hyperactivity disorder (ADHD). People with this condition have trouble focusing, concentrating, or paying attention for long periods of time. They can also have hyperactivity symptoms, which makes it difficult for them to be still for periods of time.

Concerta is a stimulant medication that works on your central nervous system (CNS) to treat ADHD. Concerta is believed to increase the levels of two brain chemicals: norepinephrine and dopamine. Both of these chemicals help you to pay attention and focus. It’s thought that by increasing levels of norepinephrine and dopamine in your brain, Concerta helps you to focus better and improves other symptoms of ADHD.

How long does it take to work?

Concerta usually begins working within the first hour after you’ve taken the medication. Concerta continues to work for about 12 hours after it’s taken.

It’s not known if Concerta is safe to take during pregnancy. In animal studies, Concerta did cause problems with development in fetuses whose mothers were given the drug. In these studies, the pregnant animals were given between 40 and 100 times the maximum dose of Concerta that’s given to humans.

However, in another animal study, no problems in development were seen in fetuses when pregnant animals were given only 3 to 15 times the maximum dose of Concerta that’s used in humans.

Keep in mind that animal studies don’t always predict what will happen in humans. More studies are needed to know if Concerta can be harmful to a developing baby. If you’re taking Concerta and you’re pregnant or planning to become pregnant, talk with your doctor about your treatment options.

It’s not known if Concerta is safe to take during pregnancy. If you or your sexual partner can become pregnant, talk with your doctor about your birth control needs while you’re using Concerta.

It’s not known if Concerta passes into human breast milk, or if can be absorbed by children who consume it in breast milk. In an animal study, Concerta did pass into the breast milk of lactating females. However, animal studies don’t always predict what will happen in humans.

More studies are needed to know whether Concerta can be harmful to a breastfeeding child. If you’re taking Concerta, talk with your doctor before you breastfeed.

This drug comes with several precautions.

FDA warning: Drug dependence

This drug has a boxed warning. This is the most serious warning from the Food and Drug Administration (FDA). A boxed warning alerts doctors and patients about drug effects that may be dangerous.

People with a history of drug or alcohol dependence should be very cautious when they’re taking Concerta. Using Concerta on a regular basis can cause dependence. With dependence, your body needs the medication in order for you to function well. Dependence can cause abnormal behavior to occur in some people.

If you have a history of drug or alcohol misuse or dependence, your doctor may monitor you more closely while you are taking Concerta.

Other precautions

Before taking Concerta, talk with your doctor about your health history. Concerta may not be right for you if you have certain medical conditions or other factors affecting your health. Esses incluem:

  • Glaucoma. If you have glaucoma, you shouldn’t use Concerta. The drug can increase your blood pressure, which can also increase the pressure inside of your eye. Using Concerta may worsen your glaucoma. Talk with your doctor about any history of glaucoma before starting Concerta.
  • Tics or Tourette’s syndrome. If you have a tic or Tourette’s syndrome, taking Concerta can worsen your symptoms. Concerta should not be used if you have a tic or Tourette’s syndrome or if anyone in your family has these conditions. Concerta can increase your chances of developing a tic or Tourette’s syndrome if you have a family history of these conditions. Before taking Concerta, talk with your doctor if you or any of your family members have a tic or have Tourette’s syndrome.
  • Bipolar disorder/other psychiatric disorders. If you have bipolar disorder or any other psychiatric disorder, taking Concerta (or any other stimulant medication) can worsen your condition. Concerta can cause symptoms such as hallucinations or mania to occur in people with psychiatric disorders. Your doctor will screen you for any psychiatric disorders before you start Concerta. This helps you to avoid having these additional symptoms.
  • Gastrointestinal narrowing or other disorders. If you have narrowing in your intestines, you should be cautious when taking Concerta. Concerta tablets do not change shape after you swallow them. Because of this, Concerta can block your intestines if you have narrowing inside of them and the medication tablet becomes lodged. You should also be cautious when using Concerta if you have small bowel inflammatory diseases, short gut syndrome, cystic fibrosis, motility disorders, or a history of peritonitis. Talk with your doctor about any history of bowel problems before starting Concerta.
  • Heart abnormalities or other serious cardiovascular problems. If you or your child has an abnormal heartbeat, coronary artery disease, or any other serious heart-related problem, Concerta use should be avoided. Serious heart or blood vessel problems such as strokes, heart attacks, and sudden death have occurred in people with a heart abnormality or other heart problems who are taking Concerta. Talk with your doctor about any heart or blood vessel problems that you have before starting this drug.
  • Anxiety/agitation. If you have anxiety or agitation, Concerta should be avoided because it can worsen these conditions. People taking Concerta who have agitation or anxiety may experience psychotic behaviors, such as hallucinations or mania. Talk with your doctor about any history of anxiety or agitation before starting Concerta.
  • Seizures. If you have a seizure disorder or a history of seizures, taking Concerta may increase your risk of seizures. If you have a seizure disorder, your doctor may monitor you more often than usual while you’re taking Concerta. If seizures do occur while you’re taking Concerta, the medication should be stopped. Talk with your doctor about any history of seizures before starting Concerta.
  • Monoamine oxidase inhibitors (MAOIs). Concerta should never be used in anyone taking an MAOI or who has taken an MAOI within the past 14 days. The combination of MAOIs and Concerta can cause a severe increase in your blood pressure that can lead to heart attack, stroke, or sudden death. If you’re taking an MAOI, talk with your doctor before taking Concerta.
  • Allergic reaction. If you’ve had an allergic reaction to Concerta in the past, you should not take Concerta. Talk with your doctor about any medication allergies you have before starting Concerta.
  • Pregnancy. It’s not known if Concerta is safe to take during pregnancy. More studies are needed to know whether or not Concerta is safe to take during pregnancy. If you’re pregnant or plan on becoming pregnant, talk with your doctor about using Concerta. For more information, please see the “Concerta and pregnancy” section above.
  • Breastfeeding. It’s not known if Concerta passes into human breastmilk or if it would affect a breastfeeding child. If you’re breastfeeding, talk with your doctor about using Concerta. For more information, please see the “Concerta and breastfeeding” section above.

Nota: For more information about the potential negative effects of Concerta, see the “Concerta side effects” section above.

When you get Concerta from the pharmacy, the pharmacist will add an expiration date to the label on the bottle. This date is typically 1 year from the date they dispensed the medication.

The expiration date helps guarantee the effectiveness of the medication during this time. The current stance of the Food and Drug Administration (FDA) is to avoid using expired medications. If you have unused medication that has gone past the expiration date, talk to your pharmacist about whether you might still be able to use it.

Armazenamento

How long a medication remains good can depend on many factors, including how and where you store the medication.

Concerta tablets should be stored at room temperature (59°F to 86°F/15°C to 30°C). You should protect Concerta tablets from humidity. Also, avoid storing this medication in areas where it could get damp or wet, such as in bathrooms.

Disposal

If you no longer need to take Concerta and have leftover medication, it’s important to dispose of it safely. This helps prevent others, including children and pets, from taking the drug by accident. It also helps keep the drug from harming the environment.

The FDA website provides several useful tips on medication disposal. You can also ask your pharmacist for information on how to dispose of your medication.

Never give your Concerta tablets to someone the medication wasn’t prescribed for. This can be dangerous for that person, and it’s also against the law.

The following information is provided for clinicians and other healthcare professionals.

Indications

Concerta is indicated to treat attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in children and adults ages 6 to 65 years.

Mechanism of action

Concerta is a slow-release form of methylphenidate, which is a central nervous system (CNS) stimulant. Concerta blocks the reuptake of norepinephrine and dopamine in the presynaptic neuron. This increases the amount of norepinephrine and dopamine released in the brain.

Therefore, Concerta causes an increased level of both norepinephrine and dopamine in the brain, which is thought to contribute to focus and attention.

Pharmacokinetics and metabolism

Concerta is absorbed quickly after the first dose is taken. Within 1 hour following administration, the medication reaches an initial maximum concentration. Over the following 5 to 9 hours, the medication concentration steadily increases.

About 9 hours after administration, the concentrations begin to decrease. Peak plasma concentrations occurred at an average of between 6 and 10 hours. Because Concerta releases slowly over the course of a 12-hour period, it has less fluctuation in concentration than immediate-release methylphenidate. The overall duration of Concerta is about 12 hours.

The average half-life of Concerta is 3.5 hours. There is no risk of significant accumulation of Concerta. As dose increases, proportional changes occur in the area under the curve (AUC) and the concentration of Concerta in the body.

Concerta is mainly metabolized by the liver and excreted in urine.

Contraindications

Concerta is contraindicated in people who:

  • have hypersensitivity or allergic reaction to Concerta
  • have anxiety, tension, or agitation, which could all be worsened by the use of Concerta
  • have glaucoma
  • are currently taking an MAOI or within 2 weeks of stopping an MAOI
  • have tics or Tourette’s syndrome, or have a family history of Tourette’s syndrome

Misuse and dependence

Concerta is a CNS stimulant that can cause euphoric feelings, especially when taken in high doses. Concerta has a black box warning for drug dependence. Therefore, it should be avoided in patients with a history of drug or alcohol dependence. Misuse of Concerta can lead to tolerance and dependence. This can lead to psychosis or manic symptoms.

Concerta produces less euphoria than immediate-release methylphenidate because only about 22% of Concerta is immediately released into the body after administration. Upon stopping Concerta, withdrawal symptoms may occur, including severe depression. Patients should be monitored when discontinuing this drug.

Armazenamento

Concerta should be stored at room temperature between 59°F and 86°F (15°C to 30°C). Concerta tablets should be protected from humidity.

Aviso Legal: Medical News Today has made every effort to make certain that all information is factually correct, comprehensive, and up-to-date. No entanto, este artigo não deve ser usado como um substituto para o conhecimento e a experiência de um profissional de saúde licenciado. Você deve sempre consultar seu médico ou outro profissional de saúde antes de tomar qualquer medicamento. As informações sobre medicamentos aqui contidas estão sujeitas a alterações e não se destinam a cobrir todos os usos possíveis, instruções, precauções, avisos, interações medicamentosas, reações alérgicas ou efeitos adversos. A ausência de avisos ou outras informações para um determinado medicamento não indica que a combinação de medicamentos ou medicamentos seja segura, eficaz ou apropriada para todos os pacientes ou todos os usos específicos.

[ad_2]

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *